1. O paladar é na verdade a soma do cheiro com o gosto dos alimentos. As moléculas dos alimentos são liberadas assim que eles são levados à boca. Passam pelo epitélio olfativo, seguem até o cérebro e chegam no córtex olfativo. É aí que entendemos o que estamos comendo.

2. A maior parte do que chamamos de gosto vem do olfato. Isso ocorre em grande parte porque a mastigação libera os cheiros ocultos nos alimentos. É por isso que sentimos menos o sabor daquela pizza ou barra de chocolate quando estamos gripados. Nariz entupido é igual a paladar prejudicado.

 

3. O paladar varia de acordo com a idade. Pesquisas feitas com ratos no Japão demonstraram que os mais jovens preferiam sabores açucarados e com carne. Ele detestavam os amargos, ao contrário das cobaias mais velhas, que aceitavam sem maiores problemas.

4. A língua é capaz de perceber sobretudo esses quatro sabores: doce, salgado, amargo e azedo. Eles são sentidos com a ajuda de papilas distribuídas ao redor da língua – o seu centro registra apenas a temperatura e o tato do alimento (é através dele que conseguimos diferenciar uma torrada de uma sopa).

 

5. Existem em torno de 700 tipos de bactérias na sua boca, grande parte na língua. A quantidade é tamanha que durante um simples beijo podemos trocar algo como 80 milhões delas.

6. O único animal que até onde se sabe pode alcançar a orelha com a própria língua é a girafa.

 

7. O músculo mais forte do corpo humano é o masseter. Localizado na face, ele é em grande parte responsável pela fala e pela mastigação.

8. Cientistas de Singapura criaram um simulador digital capaz de transmitir para a língua humana o sabor de alimentos virtuais. Em outras palavras, ele seria capaz de fazer uma pessoa sentir o sabor de um alimento preparado durante um vídeo ou game.

 

9. A pessoa com a maior língua do mundo é provavelmente Adrianne Lewis. Acredite, mas ela possui uma língua com nada menos que 10,5 centímetros, ou seja, um pouco menor do que uma caneta Bic.

 

10. Assim como as impressões digitais, que são únicas, não existem duas pessoas com línguas iguais.

 

 

fonte

Veja também

Comentários