1. Virgulino Ferreira da Silva, o Lampião nasceu na localidade de Vila Bela (atual Serra Talhada, estado de Pernambuco), em 1898. Era filho do fazendeiro José Ferreira da Silva e sua esposa, Maria Lopes.

2. Abandonou os estudo aos 12 anos para ser vaqueiro. Tornou-se conhecido por ser “amansador de cavalos e burros bravios” e pela familiaridade com os caminhos da região.

3. Disputas de terras entre José Ferreira da Silva e seu vizinho José Saturnino terminaram algumas vezes em tiroteios. Foi quando um coronel local agiu em defesa de Saturnino, revoltando Virgulino e mais dois irmãos, que decidiram ingressar no cangaço.

4. Durante os 20 anos seguintes, Virgulino passou a percorrer o sertão nordestino como cangaceiro. Ele e seus companheiros usavam trajes de couro – incluindo um casaco grosso – como proteção contra os arbustos espinhentos típicos da caatinga. Todos os pertences eram carregados no corpo.

5. Como não existia contrabando na época, a maioria das armas utilizadas pelos cangaceiros era adquirida através de roubos. A mais usada era o rifle Winchester, de fabricação norte-americana.

6. Maria Gomes de Oliveira, a Maria Bonita, juntou-se ao bando em 1930. Era natural do atual município baiano de Paulo Afonso, onde vivia na chácara dos pais. Teve um casamento fracassado com um sapateiro chamado Zé Nenê antes de se unir a Lampião. Foi a primeira mulher na história a se juntar a um grupo de cangaceiros.

 

7. Os fazendeiros e pequenos proprietários que davam refúgio ao bando de Lampião eram chamados de coiteiros. Já os policiais que perseguiam os cangaceiros eram conhecidos como macacos.

8. Um dos trunfos de Lampião era a sua imensa rede de coiteiros. O bando chegou a ter cerca de 100 cangaceiros, cujos domínios se espalharam pelos estados da Bahia, Sergipe, Alagoas, Pernambuco, Paraíba, Rio Grande do Norte e Ceará.

9. Cultivou-se durante muito tempo uma imagem idealizada do grupo de Lampião, que foi levada por terra graças a uma série de biografias lançada recentemente. Sabe-se agora que o grupo era extremamente cruel com suas vítimas. Ele desfigurava o rosto de mulheres com ferro de marcar gado, matava traidores com uma faca de 70 centímetros enterrada na altura da clavícula, desenhava feriadas profundas em forma de cruz no rosto de homens, realizavam diversos tipos de mutilações.

10. Lampião e seu bando foram emboscado em 28 de julho de 1938, num local conhecido como Grota de Angico, no estado de Sergipe. A emboscada resultou na morte de 11 cangaceiros. Os sobreviventes foram todos presos. Os mortos, incluindo Lampião e Maria Bonita, foram decapitados e as cabeças exibidas em público como prova de que o grupo finalmente tinha sido eliminado.

 

fonte

Veja também

Comentários

  • Antero Coelho

    Que ele e seus homens eram bandidos, assassinos, ladrões é sabido desde sempre…mas escritores romancistas e parte da imprensa “comprou” esse perfil de “Robin Hood”…nada verdadeiro…
    Obs: A foto do item 6…é da atriz Tânia Alves…que fez Maria Bonita em um desses seriados romanceados…

    • O Café Sem Pó agradece a observação! A foto será alterada pela imagem correta =)