1. Nada de capacetes com chifres

Esqueça quase todos os trajes de guerreiros vikings que você já viu. Claro, os nórdicos provavelmente usavam um capacete, mas aquele adornado com chifres? Em descrições da Era Viking, eles não aparecem, e o único capacete autenticamente viking descoberto é definitivamente sem chifres. Pintores teriam lançado a tendência no século XIX, talvez inspirados por descrições feitas por antigos gregos e romanos de europeus do norte. Muito antes de sua época, padres nórdicos e germânicos de fato usavam capacetes adornados para fins cerimoniais.

2. Ótima higiene para a época

Entre barcos a remo e inimigos decapitados, os vikings deviam ter um fedor dos infernos, não é mesmo? Muito pelo contrário. Escavações em locais vikings revelaram pinças, lâminas de barbear, pentes e limpadores de ouvido feitos de ossos e chifres de animais. Os vikings também se lavavam, no mínimo, uma vez por semana – uma frequência muito maior que a dos outros europeus na época – e gostavam de tomar banho em fontes termais.

3. Líquido peculiar para fazer fogo

Embora gostassem de limpeza, os vikings não tinham problema em aproveitar o poder dos excrementos humanos. Eles colhiam um fungo chamado “touchwood” da casca das árvores e o ferviam por vários dias na urina antes de jogá-lo em algo similar a um feltro. O nitrato de sódio encontrado na urina fazia com que o material ardesse em vez de queimar. Dessa forma, eles eram capazes de “carregar” o fogo.

4. Os mortos ficavam em barcos

Não há dúvidas de que os vikings amavam seus barcos – a tal ponto que, para eles, era uma grande honra ser enterrado em um. Na religião Norse, guerreiros valentes entravam em domínios festivos e gloriosos após sua morte, e pensava-se que as embarcações que o serviam bem em vida o ajudariam a chegar ao seu destino final. Soldados distintos e mulheres importantes eram, muitas vezes, colocados para descansar em navios, cercados por armas, bens valiosos e, às vezes, até mesmo escravos sacrificados.

5. Tráfico de pessoas

Muitos vikings ficaram ricos por causa do tráfico de pessoas. Eles capturavam e escravizavam jovens enquanto saqueavam povoados anglo-saxões, célticos e eslavos. Esses servos, como eles eram conhecidos, eram então vendidos a grandes mercados de escravos em toda a Europa e Oriente Médio.

6. Mulheres possuíam alguns direitos

As meninas vikings se casavam com apenas 12 anos e deviam cuidar da casa enquanto seus maridos embarcavam em suas aventuras. Ainda assim, elas tinham mais liberdade que todas as outras mulheres de sua época. Desde que não fossem escravas, as vikings podiam herdar propriedades, pedir o divórcio e reaver seus dotes se o casamento terminasse.

7. Maioria trabalhava na fazenda

Esta notícia pode vir como uma decepção, mas boa parte dos vikings carregava foices, não espadas. É verdade que alguns eram piratas cruéis, que saíam de seus barcos apenas para queimar vilarejos, mas a maioria semeava pacificamente centeio, cevada e aveia – pelo menos, em uma parte do ano. Eles também criavam gado, cabras, porcos e ovelhas em suas pequenas fazendas, que, normalmente, produziam o alimento suficiente para a família.

8. Esqui por diversão

Os escandinavos construíram esquis primitivos há, no mínimo, 6 mil anos, embora os russos antigos tenham os inventado antes. Na Era Viking, os nórdicos tinham o esqui como uma maneira eficiente de se locomover e uma forma popular de recreação. Eles até mesmo adoravam um rei do esqui, Ullr.

9. Cabelo loiro como ideal de beleza

Para estarem em conformidade com os ideais de beleza de sua cultura, os vikings morenos – geralmente homens – usavam um sabonete poderoso com um teor alto de soda cáustica para descolorir seus cabelos. Em algumas regiões, também as barbas eram clareadas. É provável que esses tratamentos tenham ajudado os vikings com um problema muito mais espinhoso e difícil de controlar que as jubas douradas: os piolhos.

10. Não eram um grupo unido

Os vikings não reconheciam seus companheiros vikings. Na verdade, eles sequer se chamavam vikings: o termo se refere apenas aos escandinavos que partiam para expedições oceânicas. Durante a Era Viking, o território que agora inclui a Dinamarca, Noruega e Suécia era uma colcha de retalhos de tribos que lutavam constantemente umas contras as outras – quando eles não estavam causando estragos em terras estrangeiras, é claro.

 

fonte

Veja também

Comentários