Mesmo em 2017 há pessoas que consideram inconcebível a ideia de “misturar” diferentes etnias, o preconceito é inimaginável. É justamente isso o que vem acontecendo com Allie Dowdle. Residente de Memphis, EUA, a estadunidense caucasiana de 18 anos namora Michael, um jovem negro. Por conta desse namoro, ela está tendo que lidar com o forte preconceito de sua família.

 

 

Durante o Natal, seus pais lhe deram um ultimato exigindo que ela terminasse o namoro. Allie se manteve firme, então sua família tirou seu celular e seu carro, além do fundo financeiro destinado a pagar sua faculdade.

 

 

Determinada a manter seu relacionamento e a terminar os estudos, a jovem criou um financiamento coletivo para ajudá-la a pagar a faculdade e ainda combater o racismo abrindo uma linha de discussão sobre o assunto. A meta de Allie era arrecadar 10 mil dólares, mas até o momento ela já conseguiu levantar quase 30 mil.

 

“Nunca esquecerei os gritos que meus pais deram demonstrando o quão decepcionados estavam comigo, falando sobre como eu poderia ter coisa melhor na vida. Eu não sabia o que fazer e não consegui entender como alguém poderia ser visto como inferior por causa da cor da pele”, contou.

 

Ela continuou a encontrar com Michael escondida até que no Natal decidiu fazer uma nova tentativa para que sua família o aceitasse.

 

 

“Sua resposta foi muito mais drástica do que eu poderia imaginar. Como eu tenho 18 anos, eles decidiram não mais apoiar meu futuro, tirando-me todos os meus recursos, incluindo minha poupança pessoal, meu carro, meu telefone e o dinheiro para o meu estudo, me deixando sozinha para pagar a faculdade”.

Ela também contou que está em busca de um emprego, mas ainda está vivendo na casa de seus pais, pois não tem outro lugar para ir.

 

“Tudo isso porque amo outro ser humano, como me ensinaram a fazer. Como poderia meu amor por outra pessoa estar errado por causa de sua cor de pele? E por que isso me tornaria indigna de um futuro pelo qual lutei tanto? Já que meus pais me taxaram como alguém que não é digna de seu tempo e dinheiro, eu preciso pedir apoio publicamente”.

 

A versão do pai:

Bill Dowdle, pai de Allie, concedeu recentemente uma entrevista ao “New York Daily News” e confirmou que sua filha namorar um homem negro não era sua “preferência”, mas negou ser racista e disse que a decisão de parar de bancar a filha não foi uma represália ao namoro com um jovem negro, mas por ela estava mimada demais. Segundo ele, Allie pode namorar quem ela quiser, já que tem 18 anos, mas o relacionamento com Michael foi reprovado porque Allie o encontrava em segredo.

 

 

Fotos/Reprodução
Redação Café Sem Pó

Veja também

Comentários