astrology-space

Continuando a série das piadas dos signos, porque a louca-dos-signos nunca termina de falar dos signos [signossignossignossignossignos], divirta-se lendo como cada um se comportaria no dia do Juízo Final.

 

Áries
Após a apresentação dos melhores momentos de sua vida (um filme de ação dos bons), o ariano se defende:
– Sou sincero, p*rra! Confesso que pequei por precipitação, arranjei brigas e sou impaciente! Só que esse episódio do metrô apresentado no filme não é justo nem f*dendo. É verdade que me desentendi com o carinha, mas o senhor reparou que ele estava parado à esquerda da escada rolante? Todo mundo sabe que temos que deixar a m*rda da esquerda livre para que as pessoas razoáveis, que não tem tempo a perder, possam passar. Que culpa eu tenho se algumas pessoas são lerdas e irritantes? O senhor há de convir comigo: a vida é curta, tudo o que fiz foi me certificar de que não perderia um único segundo.

 

Touro
Descontente com a poltrona desconfortável e sentindo falta de uma pipoquinha, o taurino sai da sala de vídeo do juízo final e escuta seu julgamento. Teimoso, não espera a conclusão do julgamento e diz:
– Então o senhor me acusa de ser passivo, guloso, materialista e, além de tudo, teimoso? Ora, que absurdo! Tudo o que fiz foi economizar energia para o que era realmente necessário, isso não é preguiça! O senhor viu o ariano! Ser apressadinho não funciona. E…quando não emprestei aquele livro para a Flavinha, eu não estava negando o livro, estava negando o MEU livro, entende a diferença? Eu teria comprado um para ela, mas aquele era MEU. A minha história é sobre prazer e conforto, o senhor está muito equivocado sobre tudo. E depois de argumentar por cinco horas, ele repete: eu não sou teimoso, viu?!

 

Gêmeos
Enquanto seus melhores momentos eram exibidos, o geminiano tecia comentários sobre a própria vida com o colega desconhecido da poltrona ao lado – membro do juri e amigão do “cara lá de cima”, ele soube depois. Ao final da apresentação, o mesmo foi acusado de fofoqueiro, mentiroso e dispersivo. Calmamente, e com um sorriso maroto nos lábios, o geminiano argumenta:
– E aí, meu parça. Como está o senhor? Conheci seu amigo, o Pedrão, lá na sala de vídeos. Cara bacana! Ele comentou comigo sobre um pequeno atrito entre o seu filho e um tal de Judas. Coisa chata, hein, irmão? Sobre os pequenos incidentes na minha vida, será que a gente não poderia deixar pra lá? O que acha de uma maratona de Star Wars? Eu, você, o Pedrão…de repente a gente toma uma cervejinha. Que achas? Vai ser maneiro!

 

Câncer
Saudoso, ele chora toda vez que sua mamãezinha querida aparece no vídeo. Ao final da apresentação, é acusado de apegado e chantagista emocional. Magoado, argumenta:
– Como pai, o senhor acha que é justo dizer isso de alguém que fez tudo por amor e pelo bem estar da família? Como o senhor vai encarar seu rosto no espelho depois de mandar uma pessoa como eu para o inferno? O senhor sabe que não se sentirá bem, afinal, um Deus de verdade não faria isso contra alguém que, abnegado, subiu mil degraus de joelho num dia de sol escaldante de 1942 em seu nome. E assim, o canceriano se livra dos castigos e coloca seu juiz no cantinho da disciplina para pensar sobre a vida.

 

Leão
Ao final da sua exibição de seu longa-metragem, o leonino aplaude e pede mais um. O “chefão”, no entanto, não parece muito contente com o resultado da obra e o acusa de egocêntrico e soberbo. Em sua defesa, o leonino manda o seguinte discurso:
– EU não sou egocêntrico. Ao contrário, EU sou uma pessoa muito generosa. Pergunte aos meus súdit… digo, ex-funcionários. Todos eles me serviam com muito prazer. EU estou certo de que fui muito amado por todos. O senhor não viu o meu filme? EU estava maravilhoso. Aposto que isso é inveja.

 

Virgem
Decepcionado com o seu próprio desempenho – e com o desempenho dos editores dos vídeos, que excluíram da edição detalhes importantíssimos de sua vida – o virginiano já sabe o que o espera antes mesmo do final da exibição. Como ele previa, foi acusado de crítico e implicante. Enquanto estala os dedos compulsivamente, expressando o nervosismo sentido pela exposição de seus erros, argumenta:
– Não tive a intenção de cometer nenhum desses erros. Fui crítico, porque queria que as pessoas fossem melhores do que eram; eu queria ser útil. Analisei tudo meticulosamente, mas não deu. Tenho que analisar tudo novamente para encontrar o erro. Será que posso ter outra chance? Se eu puder tentar novamente, farei tudo perfeitamente. Ah, e se me permite o comentário, gostaria de dizer que a placa da sala foi escrita de forma incorreta. Juízo é com “Z”.

 

Libra
Enquanto assiste seu filme da vida, o libriano sorri satisfeito e conclui que sua obra é de um bom gosto sem fim, afinal, ele sempre foi polido e cada elemento escolhido (figurino, cenário e atores) por ele faz com que a história pareça um filme de Vincente Minnelli. O “todo poderoso”, no entanto, o acusa de fútil, “bico doce” e frouxo, levando o libriano a loucura pela falta de cordialidade. Em sua defesa, o libriano diz:
– Primeiramente, boa tarde, senhor. Como vai? Adorei o corte da sua barba, o senhor poderia compartilhar o endereço do barbeiro, por favor? Sobre a sua visão sobre o que fiz com minha vida, peço que veja os dois lados da questão. Na ocasião, entendi que minha missão era levar beleza às pessoas e, se não tomei partido, foi porque não gosto de conflitos. Quantos aos meus romances, o senhor é o culpado, afinal, é o artista. Como pode esculpir seres tão belos?

 

Escorpião
O filme do escorpiano é um drama para ninguém botar defeito. Enquanto assiste e revive emocionalmente cada momento engolindo o choro – porque demonstrar fraqueza é coisa pra daminhas vitorianas – ele pensa sobre cada momento de transformação sofrida que encarou e, no momento da verdade, é acusado de rancoroso, manipulador e maluquete com mania de perseguição. Então, ele argumenta com intensidade no olhar e tom de voz levemente persuasivo:
– Eu não deveria prestar contas por isso. O Carlos, ele sim, é que deveria. Ele é que me fez mal; ele é que me prejudicou. Fui traído, o senhor não vê? Eu não teria me vingado se ele não tivesse agido pelas minhas costas. O senhor vai me mandar para o inferno por ter me defendido de alguém que queria me prejudicar? Tudo bem, mas o senhor me paga…

 

Sagitário
O sagitariano acha o seu filminho bacana pra dedéu e, despreocupado, aguarda otimista o momento de seu encontro com Deus – cara que ele admira desde a catequese. Deus, no entanto, é bem menos otimista e o acusa de irresponsável, lembrando-o dos muitos exageros cometidos ao longo da vida. Levando na brincadeira – porque ele tem fé que seja tudo uma pegadinha do Silvio Santos – o sagitariano diz:
– Senhor, ó senhor. Sabes como te admiro, não é? Olha, eu tomei umas e outras, atrasei em alguns compromissos, viajei muito, comi muito, bebi muito e contei com a sorte inúmeras vezes, é verdade. Mas eu rezei antes de cada uma dessas bobagens na esperança de o senhor ser um cara legal. Cê não vai me desapontar, né?

 

Capricórnio
O capricorniano chega à sala de vídeo do juízo final muito ciente de seus pecados e pronto para arcar com a responsabilidade dos seus atos. Assiste tudo sem expressar emoção e ouve do “todo poderoso” (que o capricorniano nem acha tão poderoso assim) que ele foi rígido, oportunista e antissocial durante sua estadia na Terra. Em sua defesa, ele não argumenta, apenas confessa:
– Fiz o era preciso para chegar onde queria. Eu não tinha tempo para pessoas ou frivolidades. Assim, realizei o que queria e não estou arrependido. Como castigo, sugiro que o senhor faça de mim o seu servo e ajudante. Então, o capricorniano tornou-se servo de Deus e começou sua escalada rumo ao poder, afinal, ele seria um “todo poderoso” muito melhor.

 

Aquário
Entra na sala de vídeo batendo panela e se recusa a assistir o que ele chama de “papagaiada non-sense”. Amarrado na cadeira e com uma bola de meia na boca, ele assiste o filme da sua vida – que ele JURA ter sido manipulado pela edição – e, ao encontrar com Deus, é acusado de ser rebelde e cabeça dura. Em sua defesa, ele diz:
– QUEM É VOCÊ PRA ME DIZER O QUE É PECADO, HEIN? Quem me garante que você é mesmo o “criador”? Você pode provar? Eu D-U-V-I-D-O.

 

Peixes
O pisciano entra na sala de vídeo em prece e de cabeça baixa, crendo que, seja lá qual tenha sido seu pecado, ele será perdoado, afinal, é muito bonzinho. Deus, no entanto, apesar de grato pelas orações do peixinho tão religioso, o acusa de vitimista e sonhador, mencionando todas as vezes que ele fugiu da realidade sem piedade. O pisciano, amedrontado e incapaz de emitir qualquer argumento, mentaliza:
– Que seja só um sonho, que seja só um sonho… por favorzinho, senhor, faça com que isso seja um sonho.

 

Leia também:

Profissões de Cada Signo – Humor Astrológico [Parte 1]
Por que os signos atravessaram a rua? – Humor Astrológico [Parte 2]
As reações de cada signo frente a um assalto – Humor Astrológico [Parte 3]
Como cada signo reza antes de dormir – Humor Astrológico [Parte 4]
Como cada signo reagiria preso no trabalho – Humor Astrológico [Parte 5]
Como irritar cada signo – Humor Astrológico [Parte 6]
Os Signos e a Comida – Humor Astrológico [Parte 7]

 

fonte

Veja também

Comentários