O Ministro Mandetta está desempenhando um excelente papel

ministro da saúde

Ele é médico. Eu sou jornalista.

Não vou defender a imprensa, porque conheço o lado de dentro. Mas eu também não critico o papel dos médicos porque conheço o lado de dentro de uma sala de cirurgia e de um hospital.

Da mesma forma que a imprensa vai na porta do hospital mostrar o paciente que morreu na fila de espera de atendimento, ela aplaudiu, elogiou, enobreceu o trabalho dos médicos nesse momento de pandemia. Não vi uma notinha minúscula que seja contra o trabalho dos médicos. Mas o Dr. Mandetta criticou a imprensa.

mandeta
O ministro Mandetta fez um depoimento visceral sobre o papel da imprensa.

Sobre a imprensa eu poderia escrever textões quilométricos, mas vou deixar uma dica e duas histórias:

1) Não gosta da imprensa brasileira? Aprende uma língua estrangeira e vai ler notícias nesta língua pra ver se é diferente.

2) Conta a lenda que na redação de um grande jornal, na véspera de natal, o editor chamou o repórter e deu a pauta:
– Quero que você escreva sobre Jesus Cristo!
O repórter, ciente do papel da imprensa, perguntou:
– OK, mas contra ou a favor?

Essa é a melhor forma de entender o jornalismo. Não existe jornalismo isento. A ideologia começa na escolha da pauta!

Sobre medicina tenho outra historinha.

Lembra que todo mundo (menos eu!) desceu o sarrafo no Drauzio Varela por ter abraçado um travesti assassino pedófilo?

Meu irmão é intensivista (que se ferra na linha de frente das UTIs) e quando chegava um baleado a equipe médica atendia sem perguntar se era bandido ou mocinho.

Aí chegava um policial e dizia “doutor, deixa ele morrer”. Pouco depois chegava um recado do chefe do tráfico: “doutor, se ele morrer eu mato sua família”.

Como criticar algo sem estar envolvido?

Minha maior preocupação hoje é com meu irmão (62 anos) e minha irmã também intensivista (63 anos) que estão trabalhando sem folga no PS de hospitais públicos. Eles não podem visitar mais minha mãe (86 anos) nem eu (55 anos).

Eu sinto um orgulho enorme deles e de todos os médicos e paramédicos que estão literalmente de c* na mão.

Não critique a imprensa sem saber como as coisas funcionam lá dentro. Não critique os médicos sem conhecer a luta diária deles.

Aliás, não critique! Çaporra de mundo hoje já está um pé no saco pra ter que ficar lendo esses mimimis vindo de um bando de malas.

Como li recentemente: a vida é uma viagem e algumas pessoas escolheram ser a mala!

De fato, a imprensa vende notícia ruim com muito mais facilidade do que notícias boas.  Culpa de boa parte disso se dá dos próprios leitores, ouvintes e internautas.

Evidentemente fomos acostumados pela própria imprensa a consumirmos tragédias. Entretanto, cabe a cada um definir o que assistir.

Contudo, quem não pode pagar Tv a cabo realmente fica à mercê de um puro sensacionalismo muitas vezes barato onde programas dominicais doam algo e fazem um alarde em todo programa. Depois tem tragédias o tempo todo e um canal passando mais desgraça que o outro.

Segue a declaração do Ministro Mandetta sobre a Imprensa:

‘Às vezes os meios de comunicação são sórdidos’, diz Mandetta sobre cobertura do coronavírus

Reportagem completa no Link da Uol

Voltar a trabalhar ou respeitar a quarentena ?

O assunto é polêmico. Por um lado temos a vida humana que não tem  preço. De outro lado temos a fome, a miséria e a violência quando faltar o básico na mesa dos Brasileiros, e isso gerará muita morte também.

Ficamos numa encruzilhada que parece não haver resposta certa, quiçá uma resposta razoável. Seja lá quais decisões forem tomadas deixará uma boa parte das pessoas descontentes.

Entretanto, ontem eu tive que andar sentido periferia e eu mesmo ví marmanjos soltando pipas, a criançada brincando sem camiseta, jogando futebol, mulheres nas calçadas rindo e gesticulando uma próxima à outra.

Juntamente com o contato físico vem o vírus, quer seja indo ao trabalho, quer seja num momento de descontração com os amigos. Sendo assim, se é para fazer isolamento, deveríamos todos respeitar.

Bailes funk a todo vapor.

O Governador de São Paulo Joao Dória falou que teriam severas fiscalizações em Baile Funk e isso parece que virou piada pois os ” jovens” não pararam nem por um momento.

Será que só trabalhar virou um crime enquanto muitos parecem que não mudaram em nada os seus hábitos ? Aqui em nosso Ateliê de Costuras estamos proibidos de abrir ao público, sendo que a circulação de pessoas aqui é bem espaçada e baixa. 

Veja também :

E para você, como o coronavírus está impactando a sua vida ?

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *